sexta-feira, 26 de junho de 2015

Refrão da Fome - J.M.G.Le Clézio



Acabo de ler"Refrão da Fome", do Prêmio Nobel de literatura de 2008, o francês Le Clézio . A princípio, pensei que não gostaria, que se tratasse apenas de uma historinha romântica ou coisa do gênero, o que não é meu estilo de leitura. Resolvi, então, tentar ler um pouco mais, antes de desistir da leitura. Fiz bem: fui gostando do estilo do autor. Sua escrita fluída, quase poética, foi me agradando. Comecei a perceber uma crítica velada aos costumes burgueses da França durante a segunda guerra .Futilidade, relações sociais vazias, hipócritas, falta de valores consistentes; enfim, tudo o que critico na sociedade atual. A partir deste ponto, a leitura passou a me agradar mais, e foi assim, num crescendo, até que passou a prender totalmente  minha atenção: encontrei nela todos os ingredientes que tornam um romance atraente para mim: crítica social, questionamento de valores, fatos históricos. Tudo isto com uma delicadeza quase lírica. Passei a engolir a obra, com um prazer que só sinto quando leio meus autores prediletos. Com certeza, Le Clézio, a partir de agora, irá integrar minha lista.

A fome, que intitula o livro, não é apenas a fome vivida nos anos de guerra. É uma fome mais cruel, mais intensa: a fome de carinho, de amor, a fome espiritual de quem descobriu o lado destrutivo do ser humano, não só durante a guerra, mas também no que se refere ao apego por dinheiro e futilidades sociais. Fome agravada pelos anos sob os nazistas. 
Um verdadeiro poema épico, um grito de alerta para que repensemos nosso mundo.

Finalizo com um elogio para a edição primorosa da obra, feita pela Casaknaify. Além de excelente tradução e revisão do texto, sua encadernação é linda, com capa dura. 


Clique na imagem para amplia-la


Nº de páginas: 240
Editora: Cosacnaify 

Preço do livro:  clique no link abaixo, para encontrar a loja com preço mais em conta:


terça-feira, 14 de abril de 2015

Visitando Ponferrada, Espanha


Fonte: http://www.spain.info/pt/

 Localizada na Espanha, capital da comarca de El Bierzo, Ponferrada é uma das etapas principais do famoso "Caminho de Santiago", já na província de León, na Comunidade Autônoma de Castilla e León. Ela fica aos pés de um imponente castelo fundado pelos templários e que tive a felicidade de conhecer em julho de 2014. Infelizmente, no dia que fui ao castelo, ele estava fechado e, como eu estava na Galícia e não em Castilla e León, não voltei lá, mas tirei muitas fotos do castelo pelo seu lado de fora. Em julho agora retorno, já com os forários de funcionamento desta maravilha: sou fascinada pela história medieval em geral e dos Templários, em particular.

Ponferrada tem seus primórdios em uma antiga cidadela da época romana. Aliás, na região de Castilla e León e da Galícia  visitamos outros sítios antigos incríveis do período romano, como Las Médulas, em Castilla e León e uma não menos incrível cidadela celta - Citania de Santa Tecla, na Galícia -  matéria para um futuro post.

Voltando à história de Ponferrada, tem-se que no auge das peregrinações a Santiago de Compostela, ainda no século XI, surgiu um burgo denominado Pons Ferrata, assim chamado devido à construção de uma ponte reforçada com  ferro.

EEm 118, o rei Fernando II, de León, doou o burgo aos  cavaleiros da Ordem dos Templários, dando a eles a missão de defenderem os peregrinos naquele trecho do Caminho de Santiago. A fortificação original foi reconstruída e ampliada pelos cavaleiros por volta de 1282. Eles construíram ali um castelo e nele se estabeleceram. Isto favoreceu o crescimento demográfico local e o desenvolvimento comercial da região. O castelo fica sobre o rio Sil e reina sobre o centro histórico da cidade. 


Fonte: http://www.diariodeleon.es/noticias/bierzo/

 Fonte: https://umbrasileironaespanha.files.wordpress.com
Com uma  planta é poligonal, ele é acessado pelo lado sul por uma ponte levadiça sobre o fosso.
Sua fachada principal é flanqueada por duas torres unidas por um arco duplo. Em torno a um grande pátio interior (este eu consegui enxergar por uma fresta do portão) aparecem diversos recintos, como a Sala das Armas ou os estábulos, sua Torre da Homenagem e outras, como as de Malpica,de Cabrera, Malvecino, etc.

Aos pés do Castelo se estende o centro histórico da cidade e você entra nele pela Rua del Reloj e é nela que se ergue a Torre do Relógio, construída sob o reinado de Carlos I, século XVI. Junto a esta torre fica o , um edifício de duas plantas construído em 1565.


Torre do Relógio


Convento

Na fachada do convento se destaca um nicho com a imagem da "Puríssima Conceição". O final da rua dá para a Praça de la Encina, um tradicional lugar de comércio.

Fonte: http://www.foro-ciudad.com/leon/



 Foto dos meus arquivos pessoais: final da rua de la Encina

Nesta rua, se localiza a Basílica de la Encina, um dos edifícios religiosos mais destacados da cidade.

Foto dos meus arquivos pessoais: Basílica de la Encina
 Este templo foi construído em estilo renacentista, no ano de 1.53; no entanto, sua torre é do estilo barroco, tendo sido construída em 1.614. Seu interior é magnífico e seu altar Maior data do século XVII.
Fonte:http://www.infoesquelas.com/


Fonte: asílica de la Encina - Minube.com

Fonte: http://commons.wikimedia.org/wiki/

Ainda na rua del Reloj, o visitante não pode deixar de conhecer o antigo cárcere, hoje Museo del Bierzo. Por meio de objetos, ferramentas e diversas obras de arte, alí está concentrado o legado histórico de Ponferrada. Sua planta baixa é dedicada aos assentamentos primitivos, desde o Paleolítico Inferior, até o final da era romana.


Museo del Bierzo - Minube.com


Indo de Pontevedra, Galícia, para Ponferrada

Um videozinho básico da estrada:

 



 Chegando ao Castelo dos Templários

 



 
 

Mais imagens, vejam no link a seguir:
http://www.spainisculture.com/en/destinos/ponferrada.html 

Finalizo o post com o quadro de horários de funcionamento do Castelo:



Notem que os horários na parte da manhã são de terça a domingo. 
Na parte da tarde, os horários variam muito em determinadas épocas do ano, dependendo da luz do sol e das sua influência em alguns pontos  exteriores do complexo fortificado.
O castelo é fechado aos domingos e às segundas.


De  15/10/2015 - 31/12/2015:

  • Manhã 11:00 a 14:00 h.
  • TARDE 16:00 a 18:00 h.

De 01/04/2015 - 14/10/2015:

  • Manhã 10:00 a 14:00 h.
  • TARDE 16:30 a 20:30 h.
 

  Fontes:
  http://www.spainisculture.com/
Todas as fotos com data de agosto de 2014 são de meu arquivo pessoal.
http://www.spain.info/pt/
que-quieres/ciudades-pueblos/otros-destinos/