sexta-feira, 26 de junho de 2015

Refrão da Fome - J.M.G.Le Clézio



Acabo de ler"Refrão da Fome", do Prêmio Nobel de literatura de 2008, o francês Le Clézio . A princípio, pensei que não gostaria, que se tratasse apenas de uma historinha romântica ou coisa do gênero, o que não é meu estilo de leitura. Resolvi, então, tentar ler um pouco mais, antes de desistir da leitura. Fiz bem: fui gostando do estilo do autor. Sua escrita fluída, quase poética, foi me agradando. Comecei a perceber uma crítica velada aos costumes burgueses da França durante a segunda guerra .Futilidade, relações sociais vazias, hipócritas, falta de valores consistentes; enfim, tudo o que critico na sociedade atual. A partir deste ponto, a leitura passou a me agradar mais, e foi assim, num crescendo, até que passou a prender totalmente  minha atenção: encontrei nela todos os ingredientes que tornam um romance atraente para mim: crítica social, questionamento de valores, fatos históricos. Tudo isto com uma delicadeza quase lírica. Passei a engolir a obra, com um prazer que só sinto quando leio meus autores prediletos. Com certeza, Le Clézio, a partir de agora, irá integrar minha lista.

A fome, que intitula o livro, não é apenas a fome vivida nos anos de guerra. É uma fome mais cruel, mais intensa: a fome de carinho, de amor, a fome espiritual de quem descobriu o lado destrutivo do ser humano, não só durante a guerra, mas também no que se refere ao apego por dinheiro e futilidades sociais. Fome agravada pelos anos sob os nazistas. 
Um verdadeiro poema épico, um grito de alerta para que repensemos nosso mundo.

Finalizo com um elogio para a edição primorosa da obra, feita pela Casaknaify. Além de excelente tradução e revisão do texto, sua encadernação é linda, com capa dura. 


Clique na imagem para amplia-la


Nº de páginas: 240
Editora: Cosacnaify 

Preço do livro:  clique no link abaixo, para encontrar a loja com preço mais em conta: