sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Um Pouco de Jean Genet


Crédito foto: http://www.publico.pt/

O livro "Saint Genet - Ator e Mártir", escrito por Jean-Paul Sartre, que acabo de receber pelo correio e devo começar a ler amanhã mesmo, me serviu de incentivo para conhecer mais sobre Jean Genet, o mitológico  e controverso escritor francês. Autor de obras como "O Balcão", "Nossa Senhora das Flores" , "O Milagre da Rosa e o "Diário de um Ladrão", Genet veio de um submundo, marcado pelo abandono, reformatório, pequenos roubos, homossexualismo, prisão. Em contrapartida, tinha o gênio literário, que chamou a atenção de  Jean Cocteau e de Sartre, que publicou o ensaio "Saint Genet" em  1952, com 500 páginas (a edição brasileira, da Editora Vozes, possui 584). 

Anárquico e rebelde, Genet denunciou preconceitos políticos e sociais e abraçou a causa palestina e se envolveu com líderes de movimentos americanos como os Panteras Negras e Beatniks e deu voz a excluídos e marginalizados.

Morreu em 1986, em um pequeno hotel de Paris, aos 76 anos de idade.

Para Sartre, 
"os textos de Genet eram pistas para descobrir como um desclassificado, sem nenhuma tradição cultural conseguiu produzir uma literatura tão complexa e bela, que o levou a ser considerado um dos maiores escritores da França".

Preço do livro: variando em torno dos R$ 90,00, de acordo com pesquisa Bondfaro:

http://www.bondfaro.com.br/livros--saint-genet-sartre-jean-8532627218.html

De acordo com a Editora Galimard, França,

"Esta obra, cuja primeira edição data de 1952, constitui uma magistral introdução às obras completas de Jean Genet. Eis como Jean-Paul Sartre apresentou este livro naquele ano:

"Mostrar os limites da interpretação psicanalítica e da explicação marxista e que somente a liberdade pode mostrar uma pessoa em sua totalidade, fazer ver esta liberdade lutando com o destino, inicialmente esmagada por suas fatalidades e, depois, voltando-se sobre elas para as dominar pouco a pouco, provar que a genialidade não é um dom, mas uma saída que se inventa em casos desesperados, reencontrar  a escolha que um escritor faz de si mesmo, de sua vida e do sentido do universo, até nas características  formais de seu estilo e de sua composição, até na estrutura de suas imagens e nas particularidades de seus gostos, retraçar em detalhe a história de uma libertação: eis o que eu queria; o leitor dirá se eu consegui."
Buscando daqui, buscando dali, encontrei um vídeo de um estudioso de Sartre, Pedro Bertolino é um filósofo e poeta brasileiro, sobre  este livro em questão. Achei interessante e posto aqui, direto do Youtube:


Deixo, ainda, uma entrevista com o próprio Genet, em 1981. em francês, com opções de legenda em inglês.



Finalizo com um vídeo do ator Sérgio Mamberti sobre este autor "misterioso" e "maldito!..

Para quem nunca leu Genet, fica, aí, "O Balcão". Basta copiar e colar o link na barra de seu navegador.


http://www.encontrosdedramaturgia.com.br/wp-content/uploads/2010/10/Jean-Genet-O-BALC%C3%83O.pdf

Crédito foto: http://www.publico.pt/

Fontes:
 site da Galimard
http://www.encontrosdedramaturgia.com.br
www.youtube.com
http://revistapiaui.estadao.com.br/